HOMEM QUE SE JOGOU DO VIADUTO DA RODOVIÁRIA, LOCALIZADO NA AVENIDA MIGUEL SUTIL, MORRE NO HOSPITAL

O ex-integrante do Corpo de Bombeiros, vítima de queda do viaduto situado na Avenida Miguel Sutil, veio a óbito no período noturno de ontem. O indivíduo, um senhor de 59 anos identificado pelas iniciais L. L. A., retirou-se do serviço ativo na corporação e enfrentou momentos críticos após o incidente ocorrido horas antes na proximidade da estação rodoviária da cidade. 

Circunstantes que transitavam pelo local durante a tarde testemunharam quando o homem ameaçava pular da estrutura elevada. A subsequente queda, originada de um patamar de dez metros, foi capturada em vídeo.

Socorristas da própria instituição dos bombeiros vieram em auxílio ao acidentado, que sofreu lesões de severidade acentuada. Apesar de ter sido removido ao hospital municipal e atendido ainda em vida, seu estado evoluiu para fatalidade já no começo da noite.

Uma declaração oficial emitida pelo Corpo de Bombeiros expressou pesar pelo evento trágico e estendeu condolências aos próximos e conhecidos da vítima.

0
Subscribe
Notify of
guest

6 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ford Galaxie 500 1967

Haja coragem hein, triste fim.

0
Psicopata

mente fraca

0
Nemesis

Além de fraco é burro para se jogar de uma altura dessas.

0
Annasouza41

E porque aqui em Cuiabá não temos viaduto de uma altura boa kkkkk

0
Richthofen

Sempre que vejo casos assim, eu me recordo duma música que fala sobre a espetacularização do suicídio:

Sobre uma ponte altaneira,
Um homem estende os braços no ar,
Ali, hesitante, permanece,
A multidão se aglomera a olhar.
Não quero perder o espetáculo,
A primeira fila é meu lugar,
Grito ansioso, envolto em clamor.

Ele busca escapar da ponte,
A plateia, cerrada, irrita-se,
Um público denso, resistente,
Não permite sua retirada.
Ele, então, retorna, a multidão se enfurece,
Ela quer o seu sangue
Grita, clamando pela queda.

Salte, redima-me, ecoa o coro,
Não me desaponte
Pule para mim, pule para a luz, imploro,
A atmosfera ressoa esse apelo mudo.
O homem, então, desata a chorar,
Uma nuvem oculta o sol,
Indaga-se: “O que eu fiz?”

À frente do astro, o frio extol.
“Eu só queria observar a vista”
Mas mil sóis queimam ardentes
Só para você
A ponte se torna um palco,
Eu me aproximo, decidido e persistente
Empurro-o

Livro-o desse ultraje, proclamo,
Grito, instigando a queda,
Salte, pule para mim
Pule para a luz

(SPRING, Rammstein)

0
poucas ideia com ladrão

Caralho ein

0
Authorization
*
*
Registration
*
*
*
Password generation